Saúde

A FMS divulgou hoje (09) os dados finais da campanha de vacinação contra a gripe.

Teresina ultrapassa meta de vacinação contra gripe

Campanha teve início no dia 23 de abril

A Fundação Municipal de Saúde divulgou hoje (09) os dados finais da campanha de vacinação contra a influenza, também conhecida como gripe. Um total de 95,80% do público-alvo foi imunizado contra a doença, superando a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que era um mínimo de 90%.

Durante a campanha, que iniciou dia 23 de abril e foi até o dia 15 de junho, foram aplicadas 202.314 doses na capital. O grupo de maior cobertura foi o de trabalhadores de saúde, com 138,25% de cobertura. Em seguida veio o grupo dos professores, com 120,50%, idosos com 101,22%, puérperas com 92,18%, gestantes com 87,57% e crianças com 70,53% de cobertura.

Segundo Oriana Bezerra, diretora interina de Vigilância em Saúde da FMS, as Unidades Básicas de Saúde seguem aplicando a segunda dose destinada às crianças. Isso porque as crianças primovacinadas – ou seja, que tomaram pela primeira vez na vida a vacina este ano – recebem doses fracionadas. “Já as crianças que já se vacinaram em anos anteriores precisam tomar apenas uma dose em 2018”, explica.

Na rede pública, a vacina contra a gripe esteve disponível somente para os indivíduos com 60 anos ou mais de idade, as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade, as gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

“Não há quase contraindicação para a vacina. Quem não tem alergia aos componentes do imunizante pode se vacinar. Pessoas que fizeram transplante, pessoas com pressão alta, pessoas com diabetes e outras condições devem e podem tomar o imunizante. Aqueles que passaram por cirurgia recente ou tomaram outra vacina também podem se vacinar normalmente”, informa Amparo Salmito, gerente de Epidemiologia da FMS. Ela explica ainda que, exceto uma alergia específica ao imunizante, ele pode ser administrado para todas as pessoas em todas as idades.

Comentários

comentários

Ronny
Topo