Geral

A PF deflagrou a operação Trapaça hoje (5). A operação é a terceira fase da Operação Carne Fraca

PF deflagra terceira fase da operação Carne Fraca

Operação Trapaça acontece em cinco Estados brasileiros e investiga esquema de fraudes em laboratórios
BRASIL –  Giuliana Saringer, R7, com Estadão Conteúdo
  Carne Fraca foi deflagrada em março de 2017

Carne Fraca foi deflagrada em março de 2017

Ueslei Marcelino/21.03.2017/Reuters    

A PF (Polícia Federal) deflagrou a operação Trapaça na manhã desta segunda-feira (5). A operação é a terceira fase da Operação Carne Fraca e investiga um esquema de fraudes em laboratórios perante o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

A BRF, empresa do setor de carnes e processados, é um dos alvos da investigação.

Estão sendo cumpridos 91 mandados judiciais em cinco Estados brasileiros — Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo. Segundo a PF, são 11 mandados de prisão temporária, 27 mandados de condução coercitiva e 53 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Grossa/PR.

As fraudes tinham como finalidade burlar o Sif/Mapa (Serviço de Inspeção Federal) e, com isso, não permitir que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento fiscalizasse com eficácia a qualidade do processo industrial da empresa investigada.

Segundo a PF, cinco laboratórios fraudavam os resultados de exames em amostras de seu processo industrial, “informando ao Serviço de Inspeção Federal dados fictícios em laudos e planilhas técnicos”.

Além das fraudes nos resultados, as investigações também descobriram “manobras extrajudiciais” realizadas por executivos do grupo, para acobertar os atos ilícitos.

Os investigados com prisão cautelar decretada serão levados para a sede da PF em Curitiba. O R7 procurou a BRF e aguarda um posicionamento oficial.

Operação Carne Fraca

A operação Carne Fraca foi deflagrada pela PF em março de 2017 para investigar empresas do setor frigorífico. Segundo as investigações, companhias alteravam a carne que vendiam tanto no mercado nacional como internacional. O escândalo envolveu 21 frigoríficos

Em maio de 2017 a PF realizou a segunda fase da Carne Fraca, que teve como alvo o ex-superintendente do Ministério de Agricultura no Estado de Goiás Francisco Carlos de Assis. Segundo as investigações, Assis foi flagrado flagrado em interceptações telefônicas destruindo provas importantes no âmbito da operação.

A segunda fase da Carne Fraca foi batizada de operação Antídoto, em referência a uma ação policial colocada em prática com o objetivo de fazer cessar a ação criminosa do investigado e preservar eventuais novas provas.

Comentários

comentários

Ronny
Topo