Educação

Em março, a Fundação Wall Ferraz abriu mais de 500 vagas em 17 cursos profissionalizantes

Motivação marca início das aulas do Profissionalizar Teresina

Cursos contemplam várias áreas de atuação profissional e são realizados nos Centros de Capacitação

Em março, a Fundação Wall Ferraz abriu mais de 500 vagas em 17 cursos profissionalizantes. Nesta segunda-feira (8), as aulas foram iniciadas nos Centros de Capacitação em todas as zonas da cidade, garantindo aos teresinenses, oportunidade de qualificação profissional e perceptivas de mudança de vida. Nas primeiras semanas, as aulas são de formação socioprofissional, em que o objetivo é formar o trabalhador em sua integralidade, desde o conhecimento específico até a compreensão das relações de trabalho no ambiente profissional. No mês de abril, novas turmas serão iniciadas, dando continuidade à oferta do primeiro semestre.

Nesta primeira etapa, o Profissionalizar Teresina oferta 17 cursos nas áreas de alimentação, artesanato, ambiente e saúde, beleza e estética, gestão de negócios, informática e infraestrutura. São eles: Agente de portaria, Arte e decoração com balões, Balconista de farmácia, Cuidador de idoso, Corte de Cabelo e barbearia, Depilação, Manicure e Pedicure, Marketing em mídias sociais, Operador de Excel, microcomputador, Operador de caixa, Panificação e Recepcionista. Entre as novidades estão os cursos estão Pintor predial, Prevenção de perdas/Fiscal de Lojas, Limpeza e conservação, Conserto e manutenção de celular e Artesanato em biscuit.

Logo no primeiro dia de aula os instrutores esclareceram sobre a dinâmica de realização dos cursos e realizaram atividades integrativas, para que os alunos pudessem se conhecer e trocar experiências e perspectivas sobre o curso. O objetivo inicial é contextualizar o aluno acerca das requisições atuais quanto ao perfil profissional que o mercado de trabalho requer atualmente.

“Nesse primeiro momento os alunos terão aulas de formação socioprofissional, que é uma iniciação a uma formação profissional, onde serão abordadas temáticas relacionadas à cidadania, ética no ambiente de trabalho, relações interpessoais, direitos trabalhistas, cultura de paz, dentre outros. A partir dessa formação, que é mais geral, eles serão introduzidos nos conteúdos mais específicos de cada curso”, explica presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

“A primeira aula foi muito interessante. Nós tivemos momentos de autoconhecimento e interação com os outros alunos e o primeiro contato com a área de informática. Com certeza vou até o fim do curso e garantir a minha profissionalização”, pontua Nikellyane Alves, aluna do curso de Operador de microcomputador.

Os cursos serão ministrados por instrutores devidamente capacitados e que foram classificados no processo seletivo da FWF, o que garante elevado nível de qualidade à formação socioprofissional recebida.

Em 2018, o programa Profissionalizar Teresina beneficiou mais de 2 mil jovens e adultos em todas as zonas da cidade levando cursos de formação profissional com possibilidade real de retorno imediato na geração de renda e inserção no mercado de trabalho formal.

Fonte: portalpmt.teresina.pi.gov.br  /  Créditos: Ascom/FWF

Comentários

comentários

Ronny
Topo