Carnaval 2018

Famílias inteiras se fantasiaram para participarem dos blocos de Teresina

Caprichando nas fantasias, famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada em Teresina

Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada  (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada (Foto: Andrê Nascimento/G1)

O presidente do Pinto na Morada disse que bloco deve reunir pelo menos 2 mil pessoas.

Por Andrê Nascimento, G1 PI

   

Famílias inteiras se fantasiaram na tarde de sábado (10) para participar do bloco Pinto na Morada, na zona Leste de Teresina. O representante comercial Cristiano Gomes foi para a folia na companhia da esposa, do filho de 2 anos e a sobrinha Maria clara de 8 anos. Todos estavam vestidos com roqueiros.

“É uma festa mais calma, pensei mais na segurança deles. Minha esposa teve a ideia de nos vestir de roqueiros e aprovei” disse Cristiano.

Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada  (Foto: Andrê Nascimento/G1)Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada  (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Já na família do professor Acrísio Lins, cada um escolheu sua fantasia. Ele e a esposa Roberta Lins levaram os pequenos Adrian e Agnes, de 2 e 4 anos. Apesar da pouca idade, eles já são experientes na folia. ” Já é a terceira vez que viemos. A primeira vez da Agnes ela tinha só um ano!”, disse Acrísio.

Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada  (Foto: Andrê Nascimento/G1)Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada  (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Famílias levam pequenos foliões para curtir bloco Pinto na Morada (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Capote da madrugada reúne há 15 anos foliões de todas as idades em Teresina

Bloco desfila na zona Leste da capital com orquestra e muito frevo na tarde deste sábado (10).

Por Andrê Nascimento e Gilcilene Araújo, G1 PI Capote da madrugada reúne há 15 anos foliões de todas as idades em Teresina (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Capote da madrugada reúne há 15 anos foliões de todas as idades em Teresina (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Muitas crianças, adultos e idosos aproveitaram o sábado (10) de carnaval para curtir a folia de Momo no bloco Capote da Madrugada, que se intitula o maior bloco de rua de Teresina. A agremiação leva milhares de pessoas fantasiadas para a Avenida Dom Severino, Zona Leste da capital.

O bloco surgiu em Teresina em 2003 fazendo alusão ao Galo da Madrugada, que desfila todos os anos no carnaval de Recife, em Pernambuco, arrastando mais de 1 milhão de pessoas. No Piauí, um grupo de amigos formado por pernambucanos e piauienses unirão o frevo e o capote para formar o bloco.

Banda anima os foliões durante o percurso (Foto: Andrê Nascimento/G1)

Banda anima os foliões durante o percurso (Foto: Andrê Nascimento/G1)

A organização espera que 100 mil pessoas brinquem ao som de frevo e marchinhas na edição deste ano. Neste ano o bloco vem com uma novidade em comemoração aos 15 anos de existência: a Arena Capote, onde terá diversos shows após os foliões encerrarem o percurso de desfile.

“O capote é surgiu com grupo de amigos pernambucanos que vieram morar no Piauí. Na primeira edição, com saudade Galo da madrugada, o grupo contratou uma orquestra e fez a festa só com a presença dos amigos, no ano seguinte, as pessoas pediram mais. A cidade de Teresina abraçou a festa e todos os anos o público presente aumenta”, afirmou Valdo Alves, membro da diretoria do Capote da Madrugada.

Sanatório arrasta multidão pelas ruas do Centro de Teresina

Em 2018 o tradicional bloco completa 14 anos de muita alegria e animação, trazendo o melhor do Carnaval de rua para os teresinenses.

Alegria, muita animação, criatividade e aquela pitada de irreverência. É isso que os foliões poderão encontrar no bloco Sanatório Geral, que anima a segunda noite do Carnaval teresinenses neste sábado (10). Este ano, o Sanatório completa 14 anos de existência e se consolida cada vez mais como um dos principais eventos do calendário da Folia de Momo na Capital. A expectativa da organização que cerca de 3 mil pessoas se reúnam no adro da Igreja São Benedito e na Praça da Liberdade. Fotos: Moura Alves/O Dia Sanatório Geral Sanatório Geral E a folia não tem idade. São pais que trazem os filhos para apresentá-los desde cedo ao mundo das marchinhas e das fanfarras, amigos de todos os cantos de Teresina, que se reúnem para aproveitar a folia de maneira saudável e harmoniosa, e gente que veio de fora, para conhecer um pouco da tradição do Carnaval de rua da Capital piauiense. Este último é o caso de Amanda Jéssica, natural de Fortaleza, no Ceará, e que veio pela primeira ao Piauí e escolheu o Santório como ponto de parada para cair na folia. “Eu já tinha ouvido falar muito e este ano me planejei para vir conhecer. Tenho amigos que são daqui e que me convidaram e, sinceramente, a expectativa é a melhor possível. Estou gostando muito, é um ambiente bem bacana e uma energia muito boa”, comenta. Amanda Jéssica veio de Fortaleza para conhecer o Sanatório Geral (Foto: Moura Alves/O Dia) Já David e Carine Silva, mais uma vez repetiram a tradição de vir em família para o Santório Geral e levaram a filha, Maria Clara Silva, de seis anos. O pai comenta que desde que a menina completou um ano, eles a trazem para aproveitar o Carnaval, incutindo desde cedo o espírito de alegria inspirado pelas marchinhas e pela animação dos foliões. “A gente gosta de vir para o Sanatório, porque é um bloco que agrega tudo que a gente prioriza: tem a folia da marchinha tradicional e é um evento sadio para os nosso filhos”, afirma David. David e Carine Silva levaram a filha, Maria Clara, para conhecer a folia de Momo (Foto: Moura Alves/O Dia) Mas além das famílias e dos que vieram de fora para curtir o Carnaval teresinense, o Santório reuniu ainda aqueles que, mesmo sendo de Teresina, nunca participaram do bloco antes. É o caso de Adália Pereira e Roni Soares. Os dois confessaram que costumavam viajar para fora do Piauí durante o Carnaval, mas este ano decidiram ficar para aproveitar o que o povo daqui tem de melhor a oferecer em termos de alegria e animação. “A expectativa é muito boa. Estamos bastante animados com o bloco e esperamos que essa alegria aumente ainda mais. Agora achamos que precisa de mais divulgação. É um espaço de muita energia positiva e que deve ser valorizado por quem está aqui”, é o que diz Adália. Adália Pereira é de Teresina mas veio pela primeira vez ao Sanatório Geral E há ainda os teresinenses que o Sanatório Geral reuniu. Os amigos Wanderson Luís, Carliene Lima e Amanda Miranda são todos da zona Sul de Teresina, mas decidiram que o Centro de Teresina era o local perfeito para se encontrarem neste sábado. Amanda comenta que ao bloco tem um algo a mais em relação às outras festas da Capital, principalmente por sua irreverência, “O que faz o bloco diferente são as pessoas que estão aqui. É um espaço de encontro, de celebração entre amigos, as músicas são legais e a energia é diferente dos outros blocos de rua de Teresina. Organização A folia no Santório Geral este ano será comandada por dois DJ’s e uma banda. O primeiro a assumir o palco é o DJ Bipolar, qie este ano será o papel assumido pelo DJ Zan Viana; em seguida, a Banda Magnólia assume o palco, e por fim a alegria dos foliões será embala pelo DJ Paranóico, papel assumido este ano pelo DJ Marceleleco. Em conversa com o Portal O Dia, o Jorginho Medeiros, organizador do bloco, diz que irreverência e alegria não vão faltar. “Nós escolhemos este lugar aqui justamente porque era onde ocorria a dispersão das escolas de samba nos anos 70 e 80, quando elas desfilavam na Frei Serafim. Então tem toda essa energia boa do Carnaval e é isso que nós esperamos que os foliões sintam. Por: Maria Clara Estrêla

Comentários

comentários

Ronny
Topo