Altos

Jacaré, após eliminação da Série D, elenco foi dispensado, e salário atrasado

Altos vai pedir antecipação de cota da Copa do Brasil para quitar salários da Série D

Clube aguarda fim do Mundial da Rússia para solicitar adiantamento de valor por participação na Copa do Brasil. Jogadores são liberados após acerto verbal com diretoria

Por Stephanie Pacheco e Renan Morais, Teresina

Com as competições nacionais garantidas em 2019, o Altos pretende usar uma das cotas de participação destes torneios para quitar a folha salarial pendente do elenco da Série D deste ano. Os jogadores foram liberados após a eliminação do Campeonato Brasileiro, e o pagamento do último mês de trabalho está condicionado, segundo a diretoria, à antecipação da cota da Copa do Brasil. As informações foram confirmadas pelo presidente licenciado Warton Lacerda, que revelou que o plano faz parte de um acerto verbal feito há poucos dias com os atletas.

 O saldo que eles têm para receber esse dinheiro da Copa do Brasil dá para quitar tranquilo. Estamos apenas aguardando o presidente da federação retornar da Rússia para resolver isso – explicou o dirigente.

Presidente da Federação de Futebol do Piauí, Cesarino Oliveira é quem fará a ponte entre clube e CBF. Porém, a viagem do dirigente a Rússia, como parte da delegação brasileira no Mundial, deixou esta situação pendente. O retorno de Cesarino a Teresina deve acontecer no sábado.

Após retorno da Rússia, Cesarino Oliveira deve encaminhar antecipação de cota do Altos (Foto: Arthur Ribeiro/GloboEsporte.com )Após retorno da Rússia, Cesarino Oliveira deve encaminhar antecipação de cota do Altos (Foto: Arthur Ribeiro/GloboEsporte.com )

Após retorno da Rússia, Cesarino Oliveira deve encaminhar antecipação de cota do Altos (Foto: Arthur Ribeiro/GloboEsporte.com )

Essa não é a primeira vez que o Altos passa por apertos financeiros – se desdobrou para honrar os dois meses de salários atrasados em 2017. Nesta temporada, pouco antes de garantir a classificação às oitavas de final da Série D, Warton Lacerda revelou que o elenco entrou em campo com os salários atrasados. A situação seria resolvida, segundo o cartola, com o repasse da cota da Copa do Brasil, que, este ano, foi no valor de R$ 500 mil.

A liberação do elenco alviverde começou a ser feita dois dias após a derrota por 4 a 2 para o Ferroviário pelo jogo de volta das oitavas de final, em Altos. O resultado não permitiu o avanço do Jacaré às quartas da Série D e deixou, consequentemente, o clube sem atividade para a segunda perna do ano.

Comentários

comentários

Ronny
Topo