Esporte

Juan que também já perdeu pênalti em final – na decisão da Mercosul de 2001 – , afirmou que Diego, de 32 anos

Em queda sim, abandonado não: Diego é abraçado por líderes rubro-negros.

Diego é a principal contratação da gestão Bandeira, mas perda de pênalti e atuação ruim nos 90 minutos evidenciam momento negativos; Juan, Arão e Rueda o defendem.

Em queda sim, abandonado não: Diego é abraçado por líderes rubro-negros

Por Amanda Kestelman, Fred Gomes e Igor Rodrigues, Belo Horizonte.

Homão da p… nas redes sociais e principal contratação de Eduardo Bandeira de Mello, Diego caiu de produção. Analistas, torcida e o próprio sabem disso. Ele confessa, aliás, que o momento é desfavorável, porém palavras de apoio não são raras. As lideranças do vice-campeão da Copa do Brasil são uníssonas no discurso de apoio ao camisa 35 do Flamengo (reveja os melhores momentos da decisão no vídeo abaixo).

+ Diego admite: “Não vivo meu melhor momento” + Fla segue sina de frustrações em 2017; só resta a Sul-Americana

Jogador mais experiente do elenco, Juan, que também já perdeu pênalti em final – na decisão da Mercosul de 2001 – , afirmou que Diego, de 32 anos, tem características suficientes para superar a adversidade e o tratou como “o craque” do Flamengo.

– Diego não é nenhum garoto, é experiente e sabe lidar com esse tipo de erro. Claro que ninguém quer errar. É nosso cobrador oficial junto com Éverton Ribeiro e o Everton. É nosso craque, nossa referência, é o nosso jogador de Seleção. Se chegou nessa final, a gente deve muito a ele. Contra o Botafogo, ele decidiu o jogo. Sempre guia o nosso time para as vitórias, são coisas do futebol. É levantar a cabeça, continuar a jogar o que ele está jogando que a confiança dele vai voltar.

+ Muralha reclama de dois toques, mas Arnaldo garante: “Gol legal” + Jogadores em silêncio e saída alternativa: elenco do Fla volta ao Rio

Embora não tenha atuado bem na final, Diego mais uma vez não se escondeu. Foi o jogador que mais deu passes no duelo (37, com apenas dois erros) e pediu a bola a todo instante. Apresentou-se para o jogo e não dispensou os microfones após seu erro mais sentido pelos rubro-negros desde sua chegada ao clube.

Antes incontestável aos olhos da torcida, Diego já foi vaiado e recebeu ataques em redes sociais vestindo vermelho e preto. Willian Arão também foi alvo da torcida em 2017 e, lembrando desses momentos, sentiu-se na obrigação de retribuir o apoio recebido meses atrás.

Apesar do erro decisivo, Diego foi eleito o melhor jogador da competição (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)Apesar do erro decisivo, Diego foi eleito o melhor jogador da competição (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Apesar do erro decisivo, Diego foi eleito o melhor jogador da competição (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

– Não temos que apontar A, B ou C. Somos 11 ali, qualquer um poderia ter batido e perdido. É aquilo, só erra quem bate. É o futebol, infelizmente foi logo com ele. O Diego já nos deu muitas vitórias, hoje não conseguiu fazer de pênalti. Mas nós estamos com ele, assim como estamos com o Muralha e com todos. Estamos juntos para dar a volta por cima.

Diego tem 57 jogos pelo Flamengo, nove destes sob a orientação de Reinaldo Rueda, que nunca escondeu em coletivas ser fã do meia. Após o revés em Belo Horizonte, o colombiano tratou de tirar das costas do 35 o peso da derrota e elencou elogios ao comandado.

– Vivemos sempre isso no futebol. Do jogador mais experiente ou o destaque que erra. Mas Diego tem caráter, é um profissional que se dedica 500%, muito intenso e é sério. E com certeza vai assimilar bem. Tem uma grande trajetória e é apoiado por todo o grupo técnico e jogadores. Temos que levantar a cabeça e nos sentirmos orgulhosos.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/em-queda-sim-abandonado-nao-diego-e-abracado-por-lideres-rubro-negros.ghtml

Comentários

comentários

Ronny
Topo