Barras

Margarete Coelho, reuniu com os prefeitos de José de Freitas, Barras e Cabeeiras.

Vice-governadora se reúne com prefeitos e integrantes de órgãos que trabalham na Barragem do Bezerro

Margarete Coelho convocou os prefeitos de José de Freitas, Barras, Cabeceiras e Esperantina para ação junto aos órgãos do Governo

A vice-governadora Margarete Coelho visitou, nesta segunda-feira (9), a Barragem do Bezerro, em José de Freitas, para acompanhar a operação emergencial realizada pelos órgãos do governo a fim impedir o rompimento na parede do reservatório e escoar o volume de água para cidades próximas.

“Estamos em estado de atenção máxima, acompanhando o trabalho que está sendo feito por toda a equipe do Governo e dos municípios de José de Freitas e Barras. Já entramos em contato com os prefeitos de Cabeceiras e Esperantina que estão na rota de escoamento da água para mapear, em termos preventivos, toda a área e os problemas para que possamos chegar antes”, revelou a vice-governadora, durante entrevista no local.

Margarete Coelho, após a visita, se reuniu com os prefeitos de José de Freitas, Roger Linhares; Barras, Carlos Monte e Cabeceiras, José Joaquim. Também participaram da reunião os órgão responsáveis pelo trabalho que está sendo realizado na cidade: Bombeiros, Polícia Militar, Idepi, Seinfra, Defesa Civil, Segurança Pública e ainda a Guarda Municipal e o Exército Brasileiro para definirem planos de ações para que se previnam e tomem todas as providências necessárias para uma possível situação mais grave.

“É uma situação complicada que depende de vários fatores: se vai chover mais, se não vai chover tanto, a velocidade que vamos conseguir dar ao escoamento da água, vários fatores externos. Mas estamos fazendo tudo dentro da melhor técnica, empenhados com todos os recursos disponíveis e mapeando o que ainda pode ser feito para que não tenhamos prejuízo humano e dar assistência humanitária às famílias que serão retiradas dos seus lares”, explicou Margarete.

Durante a reunião, os prefeitos expuseram a situação das suas cidades e os órgãos montaram missões para acompanhar e fazer o levantamento das famílias a serem retiradas dos locais que oferecem perigo. “A Defesa Civil já enviou equipes para Cabeceiras e Barras que já possuem riscos de alagamentos em alguns povoados. As cidades decretarão situação de emergência e vamos dar todo o suporte para que essa situação seja contornada da melhor forma possível, fazendo o trabalho de conscientização junto às famílias”, declarou o diretor de Defesa Civil, Vitorino Tavares.

Autoria: Tatiana Maria

Comentários

comentários

Ronny
Topo