Esporte

Novo formato, Gianni Infantino, presidente da Fifa, informou sobre a mudança

Por GloboEsporte.com — Rio de Janeiro

Nesta sexta-feira, a Fifa anunciou o novo formato do Mundial de Clubes. Veja aqui todos os detalhes de como ficará o torneio. A maioria dos clubes brasileiros ouvidos pela reportagem do GloboEsporte.com preferiu esperar mais detalhes para se manifestar. Os poucos que opinaram foram favoráveis ao novo formato.

Vejas as opiniões:

Grêmio – Romildo Bolzan Júnior, presidente

– Recebo bem, acho interessante (o novo formato), valoriza os clubes, o processo dos clubes, cria um novo financiamento no futebol mundial, uma disputa mais legítima para definir um campeão, está dentro do escopo. Um avanço significativo.

Flamengo – Marcos Braz, vice de futebol

– Acho que é justo. Vai ficar mais difícil, mas, quem for campeão, será com contundência. Exige planejamento a longo prazo. Mesmo que seja campeão da Libertadores, é preciso manter um time altamente competitivo. É importante essa mudança para passar grandeza e unidade. Espero que seja uma contribuição para um calendário unificado, que é importantíssimo. O Brasil precisa se adequar. Que o Flamengo possa ganhar para estar em 2021. Temos que aproveitar agora, porque depois será de quatro em quatro anos.

Fluminense – Pedro Abad, presidente

– O Mundial de Clubes sempre contou com apenas um represente da América do Sul que, atualmente, precisa jogar duas vezes para chegar à final. Com a ascensão das equipes asiáticas e africanas tornou-se necessário fazer um torneio maior, aumentando o número de jogos e legitimando ainda mais o campeão. Com isso, aumentam as chances de os times sul-americanos participarem e, consequentemente, conquistarem a competição.

Cruzeiro – Marcelo Dijan, diretor de futebol

– Para nós, é interessante este aumento de vagas e, sendo respeitadas as datas do Campeonato Brasileiro, vejo com bons olhos. Mas acho que vai ser tudo uma experiência nova, tem que aguardar a primeira edição para a gente analisar se realmente é uma coisa que vai dar resultado. É difícil de opinar, mas é interessante pelo número de vagas, que vai aumentar. A gente também não sabe como vai ser a escolha (dos times), porque vai ser de quatro em quatro anos, e hoje é disputado anualmente. Tem muita coisa em aberto, temos que ver se vai ser o campeão da Libertadores de cada ano, da Copa Sul-Americana… Aumentando o número (de vagas), vai ser uma coisa diferente.

Internacional – Marcelo Medeiros, presidente

– As informações são muito embrionárias. O que se conclui é que a mudança se deve pelo insucesso da Copa das Confederações, que não teve o interesse desejado, mas é melhor a gente aguardar os critérios para que a próxima, para que a ideia que está sendo entabulada tenha opinião mais formada. Vamos aguardar as regras da Fifa e os critérios da Conmebol. Mas se for pelo bem do futebol, o Inter vai aplaudir a decisão.

Botafogo – Nelson Mufarrej, presidente

– É uma nova mentalidade que a FIFA quer implementar nas competições internacionais. Fica a nossa expectativa para que as mudanças tornem o Mundial mais atrativo e competitivo.

Vasco – Alexandre Faria, diretor de futebol

– A principio acho difícil comentar algo antes da Conmebol definir os critérios de classificação.

Santos (resposta da assessoria de imprensa)

A assessoria de imprensa do Santos informou que o presidente José Carlos Peres está na China, com dificuldades de comunicação, e se pronunciará sobre o assunto quando voltar ao Brasil.

Palmeiras (resposta da assessoria de imprensa)

O Palmeiras, por enquanto, não vai se pronunciar oficialmente sobre a nova competição. Internamente, o clube avalia que questões importantes sobre os critérios de classificação e, principalmente, sobre a participação ou não de clubes europeus no torneio ainda precisam ser discutidas e definidas.

Corinthians (resposta da assessoria de imprensa)

A assessoria de imprensa do Corinthians disse que o clube só vai se posicionar sobre o novo Mundial de Clubes com o esclarecimento de todas as definições da nova competição.

Athletico-PR (assessoria respondeu por e-mail)

O Clube não irá se pronunciar.

Atlético-MG

A diretoria do Galo não quis se manifestar.

São Paulo

O São Paulo não se pronunciou sobre o caso até o fechamento desta reportagem

Comentários

comentários

Ronny
Topo