Polícia

O governador Wellington Dias participou, nessa quinta-feira (28), em Rio Branco, no Acre, do primeiro dia do 16° Fórum de Governadores da Amazônia Legal.

No Acre, Wellington participa do 16º Fórum de Governadores da Amazônia Legal

Nesta sexta-feira (27), Wellington participa do 1º Encontro dos Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras

O governador Wellington Dias participou, nessa quinta-feira (28), em Rio Branco, no Acre, do primeiro dia do 16° Fórum de Governadores da Amazônia Legal. O evento foi aberto com a realização de câmaras temáticas sobre Segurança Pública, Meio Ambiente, Comunicação, Consórcio e Turismo. Houve ainda a solenidade oficial, que reuniu os chefes de executivos estaduais, além das embaixadas da Noruega e Alemanha, Banco Mundial, BNDS (Fundo Amazônia) e Ministério do Meio Ambiente. Já, nesta sexta-feira (27), Wellington participa do 1º Encontro dos Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras, que tem como tema “Narcotráfico, uma emergência nacional”. O evento reúne os três poderes da República com os governadores durante toda a manhã de hoje com o objetivo de propor uma nova agenda para a segurança pública em todo o país, com convergência entre os estados e a União. “Acredito que vamos sair do Acre com um plano para o Brasil e isso será bom para o Piauí. O principal foco é trabalhar nas fronteiras para evitar a entrada de armas, munição e drogas no país. Somente com uma ação integrada com o Brasil inteiro isso será possível. O encontro será um marco importante para a política de combate à violência”, destacou o governador. A ideia do encontro é buscar soluções para a violência e o tráfico de drogas que estão presentes em todas as regiões do país. Uma das propostas defendidas pelo governador do Acre, Tião Viana, é a criação de um Sistema Nacional de Segurança Pública e um maior diálogo entre a União e os estados. “O encontro é a oportunidade de propor algo efetivo e definitivo para que o país combata o que acredita ser o maior problema nacional, o narcotráfico”, apontou.
Autoria: Lorenna Costa

Comentários

comentários

Ronny
Topo