Partilha

Papa Francisco em encontro discute os casos de pedofilia e abuso sexual na Igreja Católica

Papa Francisco diz que ‘todo feminismo se torna um machismo de saias’

Pontífice elogiou discurso de subsecretária do Vaticano vítima de abuso no passado. Segundo ele, a participação de mulheres nesses encontros não é um ‘tipo de feminismo eclesiástico’.

Por G1

Papa Francisco participa de encontro para discutir os casos de pedofilia e abuso sexual na Igreja Católica — Foto: Vatican Media/­Handout via Reuters

Papa Francisco participa de encontro para discutir os casos de pedofilia e abuso sexual na Igreja Católica — Foto: Vatican Media/­Handout via Reuters

O papa Francisco rejeitou nesta sexta-feira (22) que convidar uma mulher a falar na Igreja Católica seja um “tipo de feminismo eclesiástico”. Isso porque, disse o pontífice, “no fim, todo feminismo se torna um machismo de saias”.

Francisco se referia ao discurso proferido nesta sexta-feira pela professora de direito canônico Linda Ghisoni. Ela participou do segundo dia de debates do encontro “A proteção de menores na Igreja”, destinado a discutir o problema da pedofilia na instituição. Foi a primeira vez, segundo o site Vatican News, que uma mulher se apresentou durante as Assembleias Gerais.

“Convidar uma mulher a falar sobre as feridas da Igreja é convidar a Igreja a falar sobre ela mesma, sobre as feridas que ela tem”, acrescentou o Papa Francisco.

Linda Ghisoni, hoje subsecretária de uma seção do Vaticano, afirma ter sido vítima de abuso de um clérigo no passado. Ela cobrou que o assunto seja tratado pelas autoridades da Igreja.

“Como podemos falar de proteção de menores na Igreja, sem considerar as vítimas e suas famílias, sem falar dos abusadores, dos cúmplices, dos negacionistas, dos acusados injustamente, dos negligentes, dos que desviaram os casos, dos que tentaram falar e agir mas foram calados?”, disse Ghisoni.

Francisco agradeceu Ghisoni pelo testemunho e lembrou que “a mulher é a imagem da Igreja que é mulher, noiva e mãe”. “Sem esse estilo, nós falaríamos do Povo de Deus como uma organização, talvez uma união comercial, mas não como uma família nascida da mãe Igreja”, discursou.

  • Igreja Católica enfrenta crise com caso de freiras abusadas

Igreja discute combate à pedofilia

O papa Francisco está reunido desde quinta-feira com líderes da Igreja de todo o mundo em encontro em que pede “medidas concretas” para combater a pedofilia.

“O povo de Deus nos observa e espera não óbvias e simples condenações e sim medidas concretas e eficazes. Escutemos o grito das crianças que pedem justiça”, afirmou o pontífice diante de quase 200 líderes religiosos.

Esta é a primeira vez na história que os líderes da Igreja Católica se reúnem a pedido do papa para debater a pedofilia, crime que minou a credibilidade da instituição em todos os continentes e que foi acobertado e negado durante décadas.

Comentários

comentários

Ronny
Topo